22.220.108 PAÇOS DO CONCELHO
MATRIZ • LARGO DO CONSELHEIRO HINTZE RIBEIRO
EDIFÍCIO ISOLADO
ARQUITECTURA PÚBLICA CIVIL
IMÓVEL DE INTERESSE PÚBLICO
(Resolução 64/84, de 30 de Abril)
ÉPOCA DE CONSTRUÇÃO INICIAL: SÉC.XVIII
   
DESCRIÇÃO: Edifício formado por dois corpos de dois pisos e uma torre.
O corpo principal é de planta rectangular e tem acesso por uma escadaria axial de lanços simétricos, com guarda de grossos balaústres, que conduz a uma porta de entrada ladeada por janelas de peito com aventais aparentes. Estes vãos são encimados por três janelas de sacada com varanda comum. Sob o patamar da escada há uma passagem em túnel que dá acesso a mais um piso semienterrado. A porta de entrada é encimada por um lintel com o brasão municipal ladeado por dois rombos, ligado à consola da varanda do piso superior. Na fachada posterior podem ver-se janelas menos cuidadas (mais recentes) entre as quais uma janela rematada em arco abatido (com bandeira com motivos geométricos), situada no canto superior esquerdo, e um vitral de iluminação da escada.
O segundo corpo, menos profundo, encosta do lado direito do corpo principal e une este corpo à torre formando uma "ponte". O piso térreo fica, assim, substituído por um arco de grandes dimensões, com um soco moldurado muito saliente, por baixo do qual passa uma rua. No piso superior há duas janelas de sacada com varanda, do lado da fachada principal, e duas janelas de peito (de guilhotina), com avental não rebocado, na fachada posterior.
A torre tem a mesma profundidade do corpo em ponte e um soco que prolonga o soco do arco. Está dividida em dois níveis muito diferentes por uma cornija. O nível inferior, de maiores dimensões, apresenta duas janelas alinhadas, a eixo, na fachada principal, sendo a inferior de sacada com varanda saliente e a superior de peito com as ombreiras prolongadas inferiormente e terminando em volutas. Na fachada posterior tem quatro pequenas janelas de iluminação da escada. O nível superior tem um relógio encimado por uma coroa, na fachada principal, e, em cada uma das outras fachadas, um vão de sino rematado em arco de volta inteira peraltado assente em impostas. A torre é rematada superiormente por uma cornija onde assenta uma balaustrada encimada por pináculos.
Os vãos da fachada principal têm vergas rectas encimadas por cornijas, na parte correspondente ao corpo principal, e vergas altas e curvas, rematadas por pequenas cornijas, no corpo em "ponte" e na torre.
O edifício é construído em alvenaria de pedra rebocada e caiada de branco, excepto o soco, os cunhais, a cornija e a faixa sob a cornija, os aventais e as molduras dos vãos, as consolas das varandas, as escadas, as balaustradas, os pináculos, o remate do arco e os elementos decorativos que são em cantaria à vista. As coberturas são de quatro águas no corpo principal e de duas águas no corpo em "ponte", em telha de meia-cana tradicional, com telhão na cumeeira e beiral simples.
ESTADO DE CONSERVAÇÃO: Bom
FUNÇÃO INICIAL: Paços do Concelho
FUNÇÃO ACTUAL: Paços do Concelho
BIBLIOGRAFIA E DOCUMENTAÇÃO DE REFERÊNCIA: "O Vitral dos Paços do Concelho da Ribeira Grande e o Seu Significado", Jorge Gamboa de Vasconcelos, in Insulana, vols. XLII-XLIII, Instituto Cultural de Ponta Delgada, Ponta Delgada, 1986/1987; Arquitectura Popular dos Açores, AAVV, Ordem dos Arquitectos, [Lisboa], [2000]; Ficha 151/São Miguel do "Arquivo da Arquitectura Popular dos Açores"; Ficha 1 do "Inventário do Património Arquitectónico da Ribeira Grande"; Ficha 1 do "Plano de Urbanização da Ribeira Grande - Património Construído".
OBSERVAÇÕES: Esta espécie faz parte de um conjunto edificado.
DATA DE LEVANTAMENTO: 2003-02-28
REMISSÕES: 22.235.141
< anteriores




seguintes >
mapa: 220
São Miguel, Ribeira Grande
Inventário do Património Imóvel dos Açores
Última actualização em 2008-02-08